Zurich

Luxo e desenvolvimento são duas palavras associadas diretamente a Europa, mas isso não necessariamente significa lugares extremamente caros. Em lista divulgada neste ano pela consultora Mercer, apenas três cidades europeias estão entre as 10 mais caras do mundo quando o assunto é custo de vida. Curioso notar que mesmo a Inglaterra/Londres tendo a Libra Esterlina (uma das mais valiosas moedas do mundo) como moeda corrente e mesmo a cidade sendo um pólo turístico, ela não figura na contagem. Tampouco outros grandes centros europeus, como Roma, Barcelona ou Paris, lidera no velho continente.

Curioso também que uma cidade africana, Luanda (Angola), está no topo mundial. Abaixo, confira alguns exemplos europeus das cidades que estão entre as mais caras do mundo. As informações são do ranking da Mercer, que teve como pilar avaliar custo de transporte, alimentação, hospedagem e outros fatores urbanos. Ou seja: o custo de vida como um todo.

Zurique, Suíça

Considerado 11° país mais rico do mundo, a Suíça colocou três cidades na lista das 10 cidades mais caras do mundo — Genebra e Berna também estão nesse ranking.

Panorâmica de Zurique
Panorâmica de Zurique (crédito: Wikimedia)

Zurique é um lugar extremamente cultural, pois a cidade sedia mais de 50 museus, cerca de 100 galerias de arte e preserva um estilo clássico que também é tradicional nas cidades mais importantes da Suíça.

Além disso, Zurique também tem uma beleza natural ímpar. Perto dos Alpes, no inverno a cidade recebe turistas do mundo todo para contemplar a neve. De acordo com o site Price of Travel, um visitante gasta por dia a média de R$ 445 reais por lá. Um custo de vida elevadíssimo para os padrões brasileiros.

Genebra, Suíça

A distância entre Zurique à Genebra não é grande, apenas 225 quilômetros. Quase na fronteira com a França, Genebra é uma cidade muito moderna que também valoriza o passado.

Genebra
Foto de Genebra (crédito: Wikimedia)

Dos seus 185 mil habitantes, quase metade (43%) são estrangeiros. Um lugar que tem mais de 200 organizações internacionais, com uma das sedes da ONU (Organização das Nações Unidas) e outras entidades globais, a cidade é uma das capitais da paz mundial. Assim como Zurique, Genebra tem muita cultura. São dezenas de museus e vários lugares dedicados apenas à Ópera.

Berna, Suíça

Mais uma vez marcando presença na lista, Berna fica na parte central do país, entre os dois extremos de Genebra (oeste) e Zurique (leste).

Berna
Paisagem de Berna (crédito: Wikimedia)

Berna é outra cidade suíça de muita beleza natural. A capital do país é, também, conhecida como “cidade das fontes” – são mais de 100 funcionando todos os dias, sendo que algumas dessas são seculares.

O rio Aar atravessa a capital, e torna a cidade ainda mais encantadora e atraente aos turistas. Como é tradicional, também é um lugar de muitos museus. O custo de vida de lá é tão caro que o site Trivago indica o hotel mais barato em Berna com a diária de R$ 277 reais.

Moscou, Rússia

Finalmente uma cidade que não é da Suíça. Classificada como 13ª cidade mais cara do mundo, apenas três colocações abaixo de Berna, entre 2006 e 2007 a capital russa já ocupou o topo do ranking.

Moscou
Paisagem de Moscou (crédito: Wikimedia)

A parte cara de Moscou é impressionante e oferece tanto luxou quanto qualquer outro lugar do mundo – nem parece que o local já foi o epicentro do comunismo em seus anos de União Soviética. Uma diária no famoso hotel Baltschug Kempinski, por exemplo, e você vai desembolsar R$ 1.700. Além disso, a capital russa também é símbolo de outros hotéis luxuosos, grifes mundiais e várias concessionárias de carros de luxo.

Copenhague, Dinamarca

A capital da Dinamarca é a mais cara dos países nórdicos.

Copenhague
Paisagem de Copenhague (crédito: Wikimedia)

O que diferencia Copenhague das demais cidades do norte da Europa é seu estilo de vida. A cidade é considerada uma das mais felizes do mundo, com centros urbanos que enfatizam o bem-estar da população em várias frentes.

Para o site Price of Travel, o custo médio para um brasileiro turista na capital dinamarquesa é de R$ 297 reais.

COMPARTILHAR