Sexting foto

A sexualidade está cada vez mais precoce e é comum vermos crianças e adolescentes fazendo fotos ousadas e divulgando em seus perfis das redes sociais. Essa “moda” é chamada de “sexting“.

Sexting

A internet proporciona à criança e ao adolescente acesso rápido e ilimitado à informação, oferecendo oportunidades para o desenvolvimento de habilidades comunicativas e das relações sociais.

Veja também: 9 dicas simples para proteger sua privacidade

Se utilizada sem orientação, no entanto, pode tornar-se também um ambiente de risco para esses jovens, expondo-os a agressões morais e físicas como, por exemplo, o assédio, a pornografia infantil e a exploração sexual.

É o caso dos adolescentes que praticam o chamado sexting – contração das palavras sex (sexo) e texting (envio de mensagem) – prática por meio da qual meninos e principalmente meninas produzem e distribuem, através de telefones celulares e da internet, fotos de seus próprios corpos nus ou seminus em poses provocantes e sensuais.

Na maioria das vezes essas fotos acabam “caindo na net”, de onde passam de computador em computador, tornando a adolescente vítima de difamações, humilhações e, em casos extremos, de crimes sexuais.

Como contribuição para conscientizar crianças e adolescentes quanto ao perigo da postagem de fotos íntimas na internet, os alunos do Grupo Sexting Fight, do Curso Prático de Redes Sociais, do Instituto de Gestão e Comunicação (IGEC/RJ), Alex Camillo, Elton Oliveira, Lilian Martins, Paulo César Wilson, Sidney Dantas e Vivian Borges produziram o presente vídeo educativo.

Veja o vídeo no link abaixo direto no YouTube e contribua na divulgação dessa campanha:

http://bit.ly/sextingfight

COMPARTILHAR