Cinco esportes para ficar de olho em 2020

Olimpíadas
Foto: Gerhard Gellinger

É certo que o futebol é uma paixão nacional. É de longe o esporte que mais prende a atenção dos brasileiros.

No Brasil, as pessoas já nascem praticamente com um “time do coração” e desde jovem o futebol é o esporte mais praticado: 11,6% dos brasileiros jogam futebol.

O futsal é o terceiro esporte mais praticado por 6,4% das pessoas, enquanto o futebol society (jogado em grama sintética) ocupa a quinta posição, com 2,8%.

Não é à toa que as transmissões dos jogos pela TV atingem um público médio de 50 milhões de expectadores.

Além do futebol, 2020 vem com muitos esportes nos quais deveremos ficar de olho. Modalidades como iatismo (ou vela), hóquei, triatlo, basquete e críquete já alcançaram um grande número de espectadores em muitos países e também vão agradar os brasileiros.

Vela: brasileiros nas Olimpíadas de Tóquio

As Olimpíadas de Tóquio estão mais próximas do que parece e, com elas, surge outra chance para os esportistas do país se mostrarem os melhores do mundo. Vale ressaltar que os velejadores Torben Grael e Robert Scheidt são os brasileiros com mais medalhas nos Jogos Olímpicos, e 2020 apresenta uma nova oportunidade de trazer o ouro para a casa.

A tarefa não será fácil, já que a disputa em Enoshima terá 350 atletas em 250 embarcações para todas as classes olímpicas deste esporte náutico. A classificação para a Olimpíada de 2020 já conta até o momento com 10 brasileiros com vagas garantidas para a competição.

Hóquei: emoção e paixão no gelo

Como mostra o site da ESPN, a National Hockey League, ou NHL, já teve um jogador nascido no Brasil. Filho de missionários canadenses, Robyn Regehr nasceu em Recife e se destacou por ter uma carreira de mais de 14 anos na principal liga de hóquei do Canadá e dos Estados Unidos.

Hóquei
Fonte: unsplash.com

Sendo um dos esportes mais populares ao norte do continente, a disputa da Copa Stanley, que premia o melhor time da temporada, é vivida como uma eterna competição entre estadunidenses e canadenses, expandindo o interesse nessa liga para todo o mundo. A plataforma de apostas esportivas online da Betway indicava, em 25 de setembro, Tampa Bay Lightning e Toronto Maple Leafs como favoritos para angariar o título da temporada, com 12,5% e 10% de chance, respectivamente.

Triatlo: por que uma disciplina não é suficiente

Tornar-se o melhor jogador de futebol do mundo é uma conquista muito respeitável, mas que nos últimos anos não temos visto brasileiros alcançarem essa posição. Pelo contrário, desde 2008 apenas dois jogadores conquistaram a premiação. Nesses 12 anos, Cristiano Ronaldo e Lionel Messi só não venceram em 2018, quando Luca Modric foi escolhido o melhor jogador da Copa do Mundo da Rússia e eleito também pela FIFA.

No entanto, tornar-se o melhor do mundo em uma modalidade que inclui natação em alto-mar, ciclismo de alto desempenho e corrida de maratona completa não é algo que qualquer um possa se vangloriar. Segundo a plataforma Red Bull, Igor Amorelli, atleta de Belo Horizonte, se tornou o primeiro brasileiro a conquistar a competição Ironman Brasil em 2014 e continua colhendo vitórias desde então. Para 2020, Amorelli já conseguiu o primeiro lugar na classificação do Ironman Florianópolis e tentará obter mais uma vitória nessa competição.

Ironman
Fonte: pexels.com

Uma nova era do basquete brasileiro

Ao pensar em basquete, é impossível não lembar de Michael Jordan e as jogadas incríveis que fizeram dele o melhor de todos os tempos, sendo fonte de inspiração para milhões de jogadores em todo o mundo. Foi assim que estrelas do basquete brasileiro, como Anderson Varejão, Nenê e Tiago Splitter, conseguiram deixar sua marca na melhor liga do mundo, a NBA.

Até 2020, a liga brasileira de basquete, a NBB, conseguiu fazer com que mais clubes da Série A do Campeonato Brasileiro participassem da competição. Dessa forma, São Paulo, Flamengo, Botafogo e Corinthians levam sua grande torcida às quadras de basquete para agregar emoção a um dos esportes que mais crescem no Brasil.

Críquete: a melhor defesa é o ataque

O críquete é um dos esportes mais populares nos países de colonização britânica, tendo a Inglaterra como atual campeã do mundo e a Austrália como a equipe que venceu a Copa do Mundo mais vezes. O objetivo do críquete é derrubar as “casinhas” protegidas por uma dupla de rebatedores, e algo a ser destacado em relação a essa competição estratégica é que os jogos podem durar dias, com intervalos para descanso e alimentação.

Críquete
Fonte: pixabay.com

Para as competições de maior visibilidade, como a Copa do Mundo ou o torneio T20, que será realizado no próximo ano na Austrália, os jogos são muito mais curtos e cheios de emoção. No Brasil, o críquete encontrou um cenário competitivo em cidades como São Paulo, Curitiba, Brasília e Fortaleza, ganhando, dessa forma, o interesse de seguidores que entendem sua popularidade e que apreciam assistir um jogo entre os melhores do mundo.

O próximo ano dá oportunidade a esses esportes, que têm ficado de fora do radar dos brasileiros, mas que conseguiram conquistar um lugar privilegiado em vários lugares do mundo devido à emoção que oferecem ao seu público. O ano de 2020 mostrará como a torcida brasileira reagirá e se envolverá com essas modalidades.

COMPARTILHAR
Paulistano, radicado em Santa Catarina, apaixonado por tecnologia e informação. Em 1993 começou a trabalhar com design e diagramação; é Webmaster do Curiosando desde 2008.