A vida imita a arte – a influência das séries no dia a dia das pessoas

O Gambito da Rainha - Divulgação Netflix

Desde o dia em que nascemos, somos influenciados pelas pessoas ao nosso redor, a começar, evidentemente, por nossos pais, é claro. Mas, conhecendo o velho ditado que diz: “Os pais criam e o mundo ensina”, temos que dar o braço a torcer e reconhecer que sim, a TV nos influencia cada vez mais com propagandas, séries, filmes etc. Quem nunca se identificou com cenas de séries, novelas ou filmes?

Quem viveu a adolescência nos anos 90 deve se lembrar da influência de Beverly Hills 90210 (ou ‘Barrados no Baile’ – uma escolha de nome que nunca entendi); seus looks são copiados até hoje, como, por exemplo, pela cantora Rihanna! Ou então de Dawson’s Creek, cujas temporadas entraram no catálogo da Netflix no início de 2021. As roupas, penteados e interesses que vão da política ao esporte, refletiam e influenciavam o dia-a-dia nas grandes cidades, principalmente. Poderíamos falar de outros inúmeros pontos sobre isso, mas neste artigo focaremos em alguns; para mais detalhes recomendo o estudo desenvolvido pela equipe da Betway, site de roleta online, que discorre sobre várias outras questões do tema.

Nossas atitudes e, porque não dizer também, pensamentos, muitas vezes são influenciados pelas séries. Diria até inconscientemente. Quer um exemplo? Você assiste um episódio de uma série todo santo dia. Você irá absorver características do personagem que você admira, podendo sim tomar algumas atitudes que o personagem talvez tomaria. Algo que o personagem costuma falar, muitas vezes, faz com que você acabe falando também, “sem nem pensar”, pois assistir algo constantemente, nos faz captar informações, como a atitude e fala, e reproduzi-las no cotidiano. Dependendo do grau de admiração precisamos até tomar cuidado para que não se torne um vício. Se a série que você vê, onde o personagem é corajoso, você pode absorver essa característica, tornando-se corajoso em determinadas situações que talvez antes você hesitaria. O que é algo bom.

Em linhas gerais, a influência principal exercida pela TV tem como caminho as séries, ou ‘sitcom’ ou ainda ‘reality show’. As maiores influências se concentram no mundo cultural, como a moda, música e literatura.

No caso específico da moda (talvez a face mais fácil de se notar isso), ao tentar, com sucesso na maioria das vezes, antecipar tendências de penteados, roupas e até o comportamento dos jovens, as séries tornam-se uma máquina de gerar lucro de grandes proporções.

No Brasil as séries também já conquistaram a população, mas nos EUA essa febre é muito mais antiga. Estima-se que mais da metade da população jovem norte-americana assiste TV todos os dias. Por isso, mais e mais séries foram criadas com o intuito de aumentar e perpetuar esse lado inegavelmente consumista do ser humano.

Pensando nisso podemos citar também a série Pretty Little Liars, reconhecida como um ícone no quesito moda, e com fashionistas como Lucy Hale, teve seu guarda-roupa adaptado para caber no bolso da população. Roupas de lojas populares de departamento foram mescladas com peças de grife um tanto mais caras. Desse modo, fazem brilhar os olhos das jovens, e o cartão de crédito dos pais que precisam se virar para pagar.

Além de séries, não podemos deixar de reconhecer que filmes marcantes também influenciam nos hobbies das pessoas. Por exemplo “Casino”, de Martin Scorsese, que contava com um elenco estelar composto por Robert De Niro, Sharon Stone entre outros, fez com que muita gente sonhasse em conhecer Las Vegas. Aliás, num futuro próximo, certamente veremos muitas séries retratando os anos de 2020 e 2021, tempos de COVID, onde todos precisaram reaprender a viver, fazer compras e se divertir. A internet possibilitou tudo isso. Aliás, falando de internet e casino, fica a dica de escolher sites seguros para que sua diversão em roleta online – aproveitando que falei sobre isso no começo deste artigo -, não se torne uma dor de cabeça.

Mas voltando às séries, não posso deixar de destacar as que abordam atos gentis e pacíficos entre os personagens, como, por exemplo, abordar uma mulher de modo legal e confiante ou então um personagem que se dedica a um sonho e batalha intensamente pelo que quer, como aparece na famosa minissérie “O Gambito da Rainha”, da plataforma Netflix, onde a personagem principal, Beth Harmon (interpretada pela excelente Anya Thaylor-Joy), corre atrás do seu grande sonho e ideal de vida: os campeonatos de Xadrez. O riquíssimo infográfico abaixo apresenta informações interessantes sobre ela:

Crédito: Betway

Para finalizar não poderia deixar de citar outra série que sempre tem o que falar: a famosa Gossip Girl. Em entrevista ao jornal The New York Times, Stephanie Solomon, diretora de moda da excelente Bloomingdale’s – rede de lojas de departamento que revende peças de alto padrão -,declarou que a série é a principal responsável pelo aumento nas vendas dos últimos anos. “Fãs chegam à loja com fotos dos personagens, e pedem roupas iguais”, disse Solomon. Tiaras, laços e meias até o joelho acabaram se tornando febre nos EUA.

Conclusão:

Há sim pessoas que são mais influenciadas e pessoas que são menos influenciadas pelas séries. Isso é fato. Também por isso existe a classificação indicativa que não recomenda que a pessoa assista determinados programas se não tiver a idade necessária para vê-lo. Enfim, é praticamente impossível viver nos tempos contemporâneos sem ser impactado de alguma forma pelos infinitos seriados que existem. Cabe a cada um de nós escolher aqueles que nos tragam coisas boas.

Ativar Notificações
Receber notificação de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários