Você sabe qual travesseiro escolher na hora de trocar o seu?

Ortopedista explica como escolher o ideal e como ele pode influenciar diretamente em seu sono

São Paulo, abril de 2022 – Nada como uma boa noite de sono para garantir um dia seguinte produtivo. Mas, para a maioria dos brasileiros dormir bem nem sempre é tão fácil assim. Um estudo realizado pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística) aponta que 65% dos brasileiros têm baixa qualidade de sono, uma média significativamente maior do que a mundial. Já que segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) 40% da população não dorme bem como gostaria. Entre tantos fatores como o uso excessivo de telas, as altas taxas de estresse e a má alimentação, o travesseiro pode ser um forte aliado ou um grande vilão na hora do descanso.

De acordo com o Dr. Layron Alves, ortopedista especialista em cirurgia do ombro e cotovelo e sócio da Clínica LARC, para descobrir qual o tipo de travesseiro ideal é preciso saber em qual posição o paciente prefere dormir.

“Para aquelas pessoas que costumam dormir deitadas de costas, a sugestão é optar por travesseiros mais baixos. Isso para que o pescoço não fique em uma posição muito elevada. O que não é bom para a coluna e pode gerar muito desconforto ao acordar. Já para quem gosta de dormir de bruços é preferível até que dispense o travesseiro, assim o pescoço fica menos sobrecarregado durante o sono”, explica.

Mesmo dando essas dicas para melhorar o sono de quem dorme de costas ou de bruços, o Dr. Layron garante que a posição mais recomendada para a saúde é dormir de lado e com um travesseiro extra entre as pernas para manter a coluna reta.

“Para a melhor saúde do corpo o ideal é dormir de lado. Nessa posição é recomendado que o travesseiro tenha a mesma medida que a distância do ombro ao pescoço quando a pessoa estiver deitada, nem maior e nem menor. Assim, o pescoço fica posicionado com um ângulo de 90 graus, não força a coluna e nem sobrecarrega os ombros.”

“Existem também os travesseiros ortopédicos, mas que devem ser usados somente com recomendação médica em casos distintos. Pessoas que não tem uma necessidade ortopédica específica podem achar desconfortável e um investimento perdido. Então, sempre aconselho a comprar um produto de qualidade e de acordo com a preferência de posição na hora de dormir”, finaliza Dr. Layron.

E por fim, o que muitas pessoas esquecem é que mesmo com todos os cuidados, o travesseiro tem prazo de validade, assim como qualquer produto. A média de durabilidade costuma ser de dois anos, mas caso você perceba que precisa ficar mudando várias vezes de posição para se sentir confortável ou colocar a mão embaixo do rosto para conseguir dormir, pode ser um sinal que está na hora de trocar o seu.

Sobre o especialista: Dr. Layron Alves é ortopedista e especialista em cirurgia do ombro e cotovelo, membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo (SBCOC). O especialista é preceptor efetivo da residência médica do Hospital Ipiranga SP e membro do grupo de cirurgia do ombro e cotovelo da Faculdade de Medicina do ABC.

Instagram Adoro Plantas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui