Sodiê vai na contramão das empresas e defende aumento no incentivo ao esporte

Equipe feminina da Liga Super Basketball
Equipe feminina da Liga Super Basketball | Divulgação

Marca vive ampliação do rol de parceiros esportivos como forma de apoio às modalidades e aos atletas brasileiros    Os Jogos Olímpicos de Tóquio chegaram ao fim com recordes para a delegação brasileira, que colecionou o maior número de medalhas em uma única Olimpíada, 21, sendo sete de ouro, seis de prata e oito de bronze. Agora, os atletas voltam para o Brasil pensando nos próximos desafios esportivos mas, também, em todas suas outras responsabilidades, incluindo contas a pagar.

Recente levantamento realizado pelo GloboEsporte.com apontou que dos 309 atletas que foram ao Japão representar o País, 131 não têm patrocínio, 36 realizam permutas, 41 fizeram vaquinhas para arrecadar dinheiro para ir ao evento e 33 conciliam o esporte com outros empregos. Se tal situação expõe as dificuldades de esportistas olímpicos, que, teoricamente, estão no topo da pirâmide, as adversidades enfrentadas por  desportistas ou equipes que não têm tanta exposição são ainda maiores. E é justamente pensando em todos os níveis dessa estrutura que a Sodiê Doces vem aumentando seu leque de parceiros esportivos, em distintas modalidades.

“O por que de a gente ir na contramão de todo esse movimento, ou falta de movimento, em relação ao investimento do esporte? Porque acreditamos, minha mãe e eu, que o esporte pode tirar crianças das ruas, beneficiá-las a não se envolver com o crime e outras situações ruins da vida. Então acreditamos que mais do que tirá-las disso, traz convívio e faz bem, não só fisicamente. É um caminho que vamos percorrer cada vez mais: acreditar nas pessoas e ajudá-las por meio do esporte”, explicou o diretor da Sodiê Doces, Diego Rabaneda, filho da fundadora da marca, Cleusa Maria da Silva.

Atualmente, a empresa patrocina as equipes feminina e masculina da LSB (Liga Super Basketball), de Mesquita, no Rio de Janeiro, e o projeto social realizado pelo clube, chamado OBEM (Oportunidade, Basquete, Educação e Mudança), que atende crianças, jovens e adolescentes da Baixada Fluminense. A Sodiê ainda é parceira do tenista Nicolas Zanellato, do patinador freestyle Paulinho Brito Thor e dos pilotos Danilo Dirani (Copa Truck) e Rodrigo Dantas (kart). E outros desportistas ou projetos deverão incorporar em breve este rol, incluindo atletas do esporte paraolímpico. 

Sodiê Doces

A Sodiê Doces, maior franquia de bolo do país, possui atualmente mais de 330 lojas abertas no Brasil e duas unidades na cidade de Orlando, nos EUA. Em seu cardápio há mais de 100 variedades de sabores e uma linha Zero Açúcar especial. Os bolos são elaborados à base de pão de ló, matéria-prima de primeiríssima qualidade e frutas frescas. Capazes de conquistar todos os paladares, eles ainda têm um preço muito acessível e mensalmente a marca traz o Bolo do Mês, com dois sabores, que ganham desconto especial em todas as unidades da rede. A rede também ampliou seu portfólio de sabores das tradicionais balas de coco, hoje são 20 sabores.

Em 2017, a marca inaugurou a fábrica de salgados com sede em Boituva. A primeira franquia Sodiê Salgados Café foi inaugurada no último mês de setembro, no bairro do Tatuapé, em São Paulo. O objetivo é chegar a 50 pontos de venda até 2022. Para dar suporte às novas lojas, a marca vai ampliar a fábrica de 1,3 mil m2 para 4,4 mil m2, investindo cerca de R$ 7 milhões.

Gosta de jardinagem e natureza?

Adoro Plantas no Instagram