E-sports: o que é, como funciona e quantos existem no Brasil

E-sports: o que é, como funciona e quantos existem no Brasil

Para alguns, o conceito de e-sport (esporte eletrônico) pode parecer difícil de entender, mas para quem nasceu na era da internet o assunto não só é simples, como é uma febre entre os jovens. Atualmente, algumas competições de títulos famosos são mais assistidas que transmissões de esportes convencionais e estrelas dos videogames são mais idolatrados do que muitos atletas por aí.

Mas, afinal, o que é um e-sport? Isso é tema de discussão no meio acadêmico através de muitos trabalhos importantes (é o que é monografia), já virou assunto no meio jurídico, foi parar até na política e hoje é papo em qualquer ocasião.

Por definição, esporte é “prática metódica, individual ou coletiva, de jogo ou qualquer atividade que demande exercício físico e destreza, com fins de recreação, manutenção do condicionamento corporal e da saúde e/ou competição”. Por conta disso, muitos não consideram e-sports como esporte.

Mas, levando em conta a definição fria, automobilismo e xadrez também não são esportes, afinal, o exercício físico é tão mínimo quanto o exercido por um jogador que fica por horas em frente de um computador.

Há alguns anos, quando questionado, o Ministério do Esporte afirmou que não pretende rotular qualquer modalidade como sendo esporte ou não e que apenas fomenta a prática de todas elas como forma de inclusão e desenvolvimento das pessoas.

O que é e-sport?

Na definição “popular”, e-sport é o conjunto de jogos eletrônicos com cenário competitivo e profissional. O seu ecossistema é semelhante ao dos esportes convencionais, com equipes, campeonatos, títulos, premiações, salários e tudo o que envolve este mercado. A maior diferença está na ausência de federações que regulamentem a profissão.

O bom funcionamento acaba sendo coletivo, partindo de ações individuais de atletas, organizações, times e das desenvolvedoras dos jogos, que costumam dar bom suporte para que o cenário se mantenha vivo.

No Brasil, os jogos mais populares são League of Legends, Counter-Strike: Global Offensive, DOTA2 e Valorant, mas títulos como FIFA, NBA2K, Starcraft e tantos outros também fazem bastante sucesso.

Como funciona o mundo dos e-sports?

Não muito diferente do funcionamento do mundo dos esportes tradicionais. Jovens talentos se destacam em competições menores ou em filas ranqueadas (modo de jogo que simula partidas profissionais) até que conseguem entrar em equipes grandes.

Estas disputam diversas competições dos mais variados tipos, sendo que os times que mais se destacam acabam garantindo vagas para torneios continentais e mundiais (todos os títulos têm uma espécie de Copa do Mundo da modalidade).

Os atletas possuem contratos com as organizações (times) e possuem rotina de treino diário. Muitos moram em GHs (Gaming Houses) com seus companheiros, mas com a profissionalização isso tem sido menos comum.

Como estão sob contrato, a mudança de time depende de estar livre no mercado ou de ter seu passe adquirido e, acredite, tem jogador valendo mais de um milhão de dólares!

Hoje em dia, emissoras de televisão transmitem grandes eventos de e-sports do Brasil e do mundo, mas a maior audiência está nas plataformas de streaming, como YouTube, Twitch, Facebook Gaming, entre outras.

Além dos canais oficiais de transmissão, streamers ajudam a aumentar o engajamento do público. Eles transmitem e comentam partidas de forma mais informal, com alguns convidados e muitos preferem este formato.

Quantos e-sports existem no Brasil?

Como o próprio Ministério do Esporte disse, não dá para dizer o que é e-sport ou não, portanto, não é possível contar, mas existem muitos. Basicamente, todo jogo eletrônico que tenha um cenário competitivo com times e organizações de campeonatos pagando jogadores com salários e premiações, pode ser considerado uma modalidade. Os mais famosos são:

  • CS:GO
  • League of Legends
  • Valorant
  • DOTA2
  • Rainbow Six Siege
  • FIFA
  • StarCraft
  • Overwatch