Saúde mental e financeira caminham lado a lado

0
Crédito: iStock

Problemas financeiros prejudicam saúde mental, enquanto problemas mentais afetam vida financeira

A pandemia trouxe muitas preocupações. Não somente com a saúde física pessoal e das pessoas próximas, por conta do coronavírus, mas também pela crise financeira que o isolamento social impôs. E a situação financeira pode influenciar também de outra maneira a saúde física e mental.

Os impactos da preocupação pela falta de dinheiro podem causar estresse e depressão. O medo e a ansiedade também podem aparecer quando o assunto são as finanças. Mas não é somente a falta que leva a problemas de saúde. De acordo com um levantamento do Money and Mental Health Policy Institute, os superendinheirados têm também grandes chances de terem problemas graves de saúde mental.

A pesquisa apontou também que quase 50% das pessoas que têm dívidas têm também problemas de saúde mental. Quase 90% dos entrevistados que experienciam problemas mentais relataram que a situação financeira fez a situação de saúde mental piorar. Quase 20% das pessoas com problemas mentais têm algum problema financeiro. As pessoas com problemas de saúde mental têm quase quatro vezes mais chances de ter problemas com dívidas financeiras, comparadas a pessoas sem problemas mentais.

Assim, cria-se um círculo vicioso onde os problemas mentais fazem com que seja mais difícil lidar com as finanças. Os problemas financeiros levam ao estresse e à ansiedade, reduzindo a saúde mental. E os problemas de saúde mental fazem com que o indivíduo tenha dificuldade em ganhar dinheiro, administrá-lo e gastá-lo adequadamente.

As finanças, como visto, podem afetar a saúde mental das pessoas, especialmente em situações de fragilidade e com maiores preocupações. Assim, se autoconhecer e até mesmo fazer um teste de depressão pode ser primordial para buscar um tratamento rapidamente. Com um diagnóstico e consciência sobre a situação atual, pode ser mais fácil sair do círculo vicioso.

É preciso procurar ajuda profissional para entender a relação pessoal que se estabelece entre a saúde mental e as finanças. Boas práticas financeiras são gastar o que pode, guardar para o futuro e comprar com consciência. No entanto, problemas com a saúde mental podem impedir que a pessoa tenha clareza suficiente para estabelecer limites para os gastos.

Cuidar da saúde mental pode melhorar a relação com o dinheiro, e vice-versa. É possível também procurar um curso ou profissional que ajude com a saúde financeira. A pandemia afetou o bolso de muitos, além dos impactos do isolamento social. É essencial romper com o estigma e falar com profissionais, tanto sobre a saúde financeira, quanto sobre a saúde mental.

Instagram Adoro Plantas
Artigo anteriorCySource comenta falha gravíssima anunciada pela Microsoft
Próximo artigoMotorola lança o moto g50 5G no Brasil com a Claro